Solidariedade aos Pataxós Hã Hã Hães

A situação emergencial dos Pataxós se complica a cada dia. Ontem faltou gás para algumas famílias com crianças, que começaram a chorar de fome. Nos próximos dias, vence o segundo mês de aluguel. A dívida, só em um dos locais em que estão, vai para a casa de 12 mil. Estão sendo ameaçados por alguns proprietários com histórico de violência. As medidas judiciais estão em curso, mas os procuradores do caso estão de férias.

Os Pataxós Hã Hã Hães precisam de nossa ajuda. Perderam as terras em que viviam, em Brumadinho e Bicas, atingidas pela tragédia do rompimento da barragem da Vale. Ficaram sem o rio e a mata, suas fontes de sobrevivência, com um agravante: o risco que corriam as crianças de se contaminarem na lama em que se transformaram as águas da região.

Ao contrário dos que são chamados simplesmente Pataxós, não têm hábitos urbanos, como atividades de turismo e venda de artesanato. Vieram para a periferia de BH, até conquistarem novas terras. Passaram a viver do auxílio mensal que a Vale estava dando, com o qual alugaram barracões, espalhados em bairros e vilas distantes.

Este mês, a Vale rompeu o Termo de Ajustamento de Conduta e parou de pagar o acertado. Os Pataxós Hã Hã Hães estão sendo ameaçados de despejo e sem dinheiro para comprar comida e material de limpeza. Mesmo sendo um povo altivo, não têm como evitar a solidariedade material neste momento, para garantir a sobrevivência.

As contribuições podem ser feitas da seguinte forma:


DOAÇÃO DE ALIMENTOS E MATERIAL DE HIGIENE
Posto de Coleta: EXPOARTE
Av. dos Andradas, 3760 2º piso
Pompéia | Belo Horizonte

DEPÓSITOS e TRANFERÊNCIAS


CAIXA ECONÔMICA FEDERAL
Ag. 01640 Op. 013
Cc.000860051194-0
Heraldo Leite Carlos
CPF 465.313.356-53
PIX: coletivonaopassara@gmail.com

Saudações tribais!

Leia mais

Resumo da Semana – podcast para aposentados, pensionistas e idosos

Aposentado pode abrir empresa como MEI? Como lidar com o Pente-fino do INSS, e dicas como pedir revisão de sua aposentadoria. Atenção com o novo golpe da prova de vida e informações sobre a pandemia. Tudo isso no resumo da semana. É só clicar ou assistir pelo You Tube.


Veja também na WebMilk

Resumo da Semana – Podcast para aposentados e pensionistas

Este podcast é uma forma de falar diretamente com o público das entidades de aposentados, pensionistas e idosos. É um resumo do que foi divulgado, nos sites das entidades, durante a semana.

São informações sobre a Previdência Social, dicas e orientações para aposentados e pensionistas. E, também, aqueles que estão perto de se aposentar. Há também informações sobre Saúde, Comportamento, Política e Economia.

Ouça o Resumo da Semana – Podcast para Aposentados e Pensionistas e ajuda a compartilhar. Todos nós temos um pai ou mãe, parente (ou nós mesmos) que têm interesse diretos nestes temas.

As entidades, assessoradas pela WebMilk – Comunicação Estratégica, são:

Rede Ibero-Americana de Associações de Idosos do Brasil – RIAAM-Brasil

https://riaambrasil.org.br/



Rede Ibero-Americana de Associações de Idosos do Estado de Minas Gerais – RIAAM-Minas

/http://www.riaam-minas.org.br/



Rede Ibero-Americana de Associações de Idosos do Estado do Espírito Santo – RIAAM-ES

https://riaam-es.org.br/


Associação Eclética de Aposentados e Pensionistas da Previdência Social do Estado de Minas Gerais – ASEAPPREVS

https://aseapprevs.com.br/


Veja também na WebMilk

O PIX vai acabar com o dinheiro?

Uma análise de tendências sobre o novo meio de pagamento

Por Heraldo Leite, da WebMilk
pix_substitui_papel-dinheiro
PIX no lugar do papel moeda e dos cartões (Imagem: Pixabay)

Você já ouviu falar do PIX? O novo sistema de pagamento instantâneo dos bancos? Ele vai acabar com o dinheiro?

A nova tecnologia chega como alternativa ao DOC e TED, ao boleto, aos pagamentos em dinheiro e também ao cartão de débito.

Em tempo, o novo meio de pagamento começa a funcionar a partir de novembro.


Veja mais sobre o PIX na página do Banco Central


De acordo com o site Radar do Futuro, os primeiros impactos do PIX são: “Gratuidade, praticidade e rapidez são, em síntese, as vantagens centrais apontadas pelo mercado, que também aposta na geração de inclusão financeira e aumento da competição entre os meios de pagamento. No curto prazo, como qualquer novidade, haverá um processo de adaptação, de incorporação aos hábitos. As pessoas terão que experimentar até tomar o PIX como meio de pagamento relevante e até prioritário.”


Entrevista com Elson Rocha Justino, diretor executivo da cooperativa de crédito Sicoob Central Crediminas

Elson Rocha Justino, do Sicoob, na TV Radar do Futuro

E como o Radar do Futuro é especializado em análise de tendências, a avaliação é que “Em dois a cinco anos, as perspectivas são de redução extrema ou mesmo fim do dinheiro físico. Com internet de alta velocidade e em todas as coisas, inclusive em nossas roupas ou acessórios e sensores implantados com múltiplas utilidades, a tendência é de disseminação de sistemas automatizados. O celular será o recurso mais relevante na primeira onda, depois serão os implantes e seus dispositivos e funções que estarão acoplados ao nosso corpo.”

Resumindo, o jornalista Carlos Teixeira, do Radar do Futuro, ainda acrescenta:

“As crianças nascidas agora, em 2020, podem ser parte da primeira geração para quem o dinheiro físico, o real, dólar ou yuan, seja mera peça de museu, assim como as máquinas de escrever, as filmadoras com filmes, os talões de cheques e, naturalmente, as carteiras de documentos.”

Carlos Teixeira, Radar do Futuro

Veja a íntegra no site Radar do Futuro

Leia mais