Estudo prevê a decadência do Facebook até 2017

não - não curti - ilegalPara cientistas, que recorreram a modelos de estudos de patologias para entender o ciclo de vida das redes sociais, o Facebook vai enfrentar a queda de 80% dos usuários rapidamente.

Fonte: http://www.biobiochile.cl/

Um estudo do Departamento de Engenharia Mecânica e Aeroespacial da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, assegura que o crescimento do Facebook chegará a um final rapidamente. Dee acordo com os especialistas, assim como uma infecção que se propaga velozmente e logo morre, a mídia social fará companhia a outras redes sociais, que fizeram história em algum momento, como Fotolog, Windows Live Messenger e o IRC.

Os cientistas recorreram a modelos de patologias para entender o ciclo de vida das redes sociais. Tendo em conta o comportamento analisado, a previsão foi de que o Facebook tenha, entre 2015 e 2017, um processo de perda de 80% dos usuários. A alegação é de que com o tempo os usuários perderão interesse pela rede social.

“As ideias, assim como as doenças, têm, segundo a experiência, demonstrado que há uma difusão contagiosa entre as pessoas, antes de morrer. E são descritos com êxito, graças ao uso de modelos epidemológicos”, dizem os pesquisadores.

(Por Carlos Plácido Teixeira, do Radar do Futuro)

Empresas planejam investir mais em mídias sociais

Social-Media-MarketingMais da metade (70%) dos profissionais de marketing planeja expandir os investimentos em social media, inclusive em anúncios mobile em plataformas como Facebook, Twitter, Instagram e Snapchat.

O dado foi levantado pela Salesforce a partir de um questionário com 5 mil anunciantes no final do ano anterior. A pesquisa aponta que os mesmos 70% dos participantes têm intenção de investir mais em content marketing.

O budget destinado a mobile e rastreamento de dados deve crescer em 67% das empresas entrevistadas, enquanto 66% delas investirão mais em apps.

Em termos mais amplos, 84% dos profissionais afirma que aumentarão ou manterão a quantidade de investimento neste ano. E 38% passarão a investir mais em publicidade digital e menos em tradicional.

Outros pontos revelados pelo estudo “State of Marketing” foram:
– 71% do mobile marketing é fundamental para os negócios.
– 68% das empresas integrou o mobile em suas estretégias de marketing.
– 58% das empresas têm uma equipe focada em mobile.
– 73% consideram o e-mail o core dos negócios.
– 66% acreditam que a social media é a área de maior importância para os negócios.
– 66% das empresas têm uma equipe dedicada à social media.
– 56% das companhias afirmam que o site corporativo é a tecnologia digital mais eficiente em suas estratégias de negócio.

(com Proxxima e Ad Week)

Setor automotivo é fortemente influenciado pelas redes sociais

Vender-mais-em-sites-de-vendasPesquisa recente realizada com 10 mil consumidores de dez países – Brasil incluso – revela que a maioria dos clientes (97%) usa a internet para pesquisar as características dos veículos, os níveis de satisfação e as avaliações dos clientes, além de verificar a reputação dos fabricantes e da concessionária quanto à honestidade e ao atendimento dos clientes.

Mesmo com mais da metade (55%) dos respondentes da pesquisa afirmando que o vendedor da concessionária ainda é a fonte mais importante de informações, o estudo mostra que as vendas online e os consumidores digitais estão se tornando o motor propulsor da comercialização de automóveis.

Além disso, 76% dos entrevistados postam ou pretendem postar suas experiências com os veículos nas redes sociais. No Brasil, especificamente, essa porcentagem chega a 84%, atrás apenas da China e da Indonésia, com 97% dos usuários.

O relatório também apontou que, no geral, 44% dos consumidores estão dispostos a comprar um carro pela Internet. Este índice aumentou 50% com os clientes da geração Y (entre 18 e 34 anos de idade). Igualmente, as redes sociais se tornaram um fator relevante na busca por carros – 85% dos consumidores esperam que as montadoras e concessionárias interajam com eles nas redes sociais e 73% têm sua decisão de compra influenciada pelos comentários positivos postados.

Os dados fazem parte do 15° relatório anual Cars Online 2014 Generation Connected foram obtidos em uma pesquisa conduzida com clientes de dez países: Alemanha, Brasil, China, Coreia do Sul, EUA, França, Índia, Indonésia, Reino Unido e Rússia.

O relatório completo (em inglês) está no link abaixo:
http://www.capgemini.com/resources/cars-online-2014-generation-connected

(Com o portal Administradores.com)