Como o conceito de idoso vem mudando

Idosos mais saudáveis e ativos

Segundo dados recentes do IBGE, em 2017, o País superou a marca de 30 milhões de idosos.
A previsão é de que, em 2042, a população brasileira atinja 232,5 milhões de habitantes, sendo 57 milhões de idosos – quase um quarto, ou 24,5%).

No início do século passado, a expectativa de vida era de cerca de 40 anos. Hoje, gira em torno dos 75-85 anos, principalmente nos Países desenvolvidos.

Os avanços da Medicina contribuíram de modo muito claro para essa longevidade: descoberta das causas de várias doenças e respectivos tratamentos; criação de vacinas; novas tecnologias; mudança de foco de várias áreas da Medicina para a prevenção das doenças; etc.

O próprio conceito de idoso já mudou, uma vez que uma pessoa de 60, há cerca de 20 anos, era considerada “velha”. Atualmente, quem tem 60-70 anos pode estar física e mentalmente saudável, com plena disposição para trabalhar, viajar, praticar esportes e namorar.

Trata-se de uma população que quer continuar ativa, e está longe de “se aposentar da vida”. Pelo contrário. A maioria das pessoas dessa faixa etária enxerga essa fase como uma oportunidade para, enfim, se divertir!

Terceira idade com qualidade de vida

O desafio é mudar conceitos, uma vez que envelhecer implica em se ajustar continuamente a um lento processo de perdas físicas, psicológicas e cognitivas. Muito da velhice saudável depende da aceitação dessa condição.

Infelizmente, no Brasil, chegar aos 70 ou 80 anos com tranquilidade financeira é para poucos. Ao chegar na aposentadoria, a maioria dos brasileiros passa a receber um valor muito abaixo da receita que tinha quando trabalhava.

Quem não guardou dinheiro ou fez uma previdência privada, e passa a contar apenas com a aposentadoria, provavelmente terá que continuar trabalhando por conta própria para garantir sobreviver. Pior: precisará reduzir bastante seu padrão de vida.

(* Publicado no site da RIAAM Brasil – Leia mais AQUI)

‘Cabeças prateadas’ chamam atenção do mercado

Pessoas acima dos 60 anos estão mais atuantes

Dois eventos realizados em Belo Horizonte em um dia como qualquer outro, uma terça-feira, 21 de agosto, apontam para um fenômeno que poderia ser entendido como simples coincidência. Mas que reflete uma tendência forte. A divulgação de uma pesquisas sobre a geração de “cabeças prateadas” e um encontro promovido por um site MaturiJobs, voltado à geração de mais de 50 anos, revelaram que os idosos fazem parte de um segmento muito mais vivo e dinâmico do que supõe a percepção da própria sociedade.

Aliás, idoso não é o melhor termo para definir o grupo das pessoas com mais de 60 anos, alvo da pesquisa “Tendências do Mercado Prateado de Minais Gerais em Minas Gerais”, conduzido pela Pipe.Social e Hype60+ e encampada pela Câmara dos Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH).

Os representantes do segmento preferem ser chamados de “maduros”. São pessoas com mais de 60 anos que namoram on line, continuam curtindo rock e buscam aprimoramento intelectual e profissional. Nada parecidas com os avós de gerações passadas.

Potencial do ‘mercado prateado’

Recorte regional de um levantamento que será apresentado nacionalmente em outubro, o estudo demonstra um cenário da faixa da população que, no Brasil, movimenta anualmente R$ 1,6 trilhão. Para Lívia Hollerbach, sócia da Pipe.Social e uma das coordenadoras da pesquisa, as empresas não se preparam para o potencial do “mercado prateado”.

( * Com informações de Carlos Teixeira – do Radar do Futuro  e publicado no site da RIAAM Brasil – nosso cliente (Leia mais Aqui )

Carta Aberta – Pela criação de uma Conferência Nacional de Previdência Social

CARTA ABERTA

AO PRESIDENTE DA REPÚBLICA DO BRASIL

DEPUTADOS FEDERAIS E SENADORES

A Rede Ibero – Americana de Associações de Idosos do Brasil – RIAAM Brasil, com sede em Belo Horizonte – MG, vem acompanhando com grande preocupação o desenrolar das discussões sobre a Reforma da Previdência Social em curso no Parlamento Brasileiro, a forma como vem sendo conduzida e movida pelo Executivo e ignorada pelo Poder Judiciário de nosso País.

A Previdência Social que aí está é sólida, reconhecida mundialmente, pertencente ao povo Brasileiro. É um Patrimônio da Nação e vem cumprindo o seu papel perante os que dela necessitam, haja vista a sua perenidade, pois há mais de noventa anos vem promovendo distribuição de renda e proporcionando minimamente dignidade para os seus segurados. Por isso, não poderá ser feita uma reforma com a urgência que está sendo realizada, com outras mudanças na legislação brasileira sem uma ampla discussão com todos os segmentos da sociedade.

Temos ciência da importância de ajustes que precisam ser realizados na medida da necessidade e entendemos que este atual Congresso deverá sim, dar início à preparação dos trabalhos para se fazer tal Reforma. Neste sentido sugerimos a realização de uma Conferência Nacional de Previdência Social, precedida de Conferências Estaduais e Municipais a exemplo do que ocorre nos dois outros pilares da Seguridade Social, envolvendo desta forma toda a sociedade organizada brasileira nesta importante discussão. Sugerimos ainda a aprovação de Lei definindo que caberá ao próximo Congresso que será eleito em outubro de 2018, a responsabilidade de dar continuidade ao processo de mobilização iniciado no contexto das Conferências. Para maior conhecimento das políticas previdenciárias destacamos a necessidade de promover Audiências Públicas com a participação de especialistas em Direito Previdenciário para ajudar as pessoas no processo de discussão.

Depois de todas estas iniciativas, acreditamos ser possível concluir o processo da Reforma da Previdência Social, onde retomaremos o pensamento do então deputado Eloy Chaves quando da criação da Previdência Social no Brasil de que os recursos arrecadados pela Previdência Social deverão ser usados para os fins aos quais foi criada, estava já naquele momento, de forma embrionária instalada o princípio da Seguridade Social. Sendo assim, qualquer outro pensamento fere de morte a Previdência e compromete a segurança nacional.

Esperamos que a Vossa Excelência e todos os seus pares, juntamente com os parlamentares, ao lerem esta Carta Aberta mudem de atitude, reflitam sobre a responsabilidade de cada um perante as atuais e futuras gerações em aprovar proposta tão macabra e que com esta atitude correrão o risco de passar para a história como aqueles que destruíram um Sistema Previdenciário. Um modelo vital para o cidadão brasileiro e para a existência da maioria (mais de 70%) dos municípios brasileiros, onde os benefícios pagos pela Previdência Social geram maior receita que o Fundo de Participação dos Municípios – FPM.

Senhor Presidente e Parlamentares, como poderão constatar, a Previdência Social não é importante somente para seus segurados (ativos e aposentados). Ela é também imprescindível para a manutenção do sistema político em todas as suas esferas, principalmente para a Democracia brasileira.

Atenciosamente,

Estamos de volta!

Depois de uma pausa para dar uma geral no site da WebMilk e também aprimorar nossa prestação de serviços, vamos atualizar com mais frequência este espaço de compartilhamento de conhecimento.

Também estamos prestando serviços de comunicação para a Associação Eclética de Aposentados e Pensionistas da Previdência Social do Estado de Minas Gerais (Aseapprevs) e para a Contabilidade Soares.

Ambos com demandas importantes:

– A Aseapprevs quer divulgar seus trabalhos, estudos e histórico de luta por uma Reforma da Previdência justa e igualitária. Ainda em construção, o site da entidade pretende informar diariamente seu público-alvo, bem como disponibilizar estudos e pesquisas sobre o tema que ganhou as ruas do Brasil: a Previdência Social, sua necessidade de reformas, a existência, de fato, de um deficit e outras temas.

– Já na Contabilidade Soares, o objetivo é disponibilizar o máximo de informações possíveis sobre a declaração do Imposto de Renda.

Aliás: você já fez a sua? O prazo termina no dia 28 de abril.

Além disso, continuamos escrevendo para sites e blogs especializados, com a publicação de e-books de grande alcance.

Outras novidades estão sendo pensadas e amadurecidas.

Enquanto isso curta e leia as novidades diárias que postamos nas duas fanpages:

Aseapprevs = https://www.facebook.com/aseapprevs/

Contabilidade Soares = https://www.facebook.com/contabilsoaresbh/

Obrigado por nos prestigiar e aguarde!

Como evitar problemas de comunicação no mundo moderno

relacionamento-interpessoal-comunicação-muraldocoach-1Problemas de Comunicação, o maior mal da humanidade?

Uma pesquisa recente feita com 300 empresas de grande porte apontou que em 76% das organizações pesquisadas enfrentam problemas de comunicação e este pode ser o principal motivo pelo fracasso dos projetos. São falhas na comunicação entre as equipes, e mal-entendidos entre as equipes internas com fornecedores, mas, principalmente, com clientes.

Vivemos a era da informação e do conhecimento e a comunicação eficiente passa a ser mais uma exigência profissional. O trabalho em equipe, a complexidade de algumas tarefas e ambientes mais horizontais e participativos de trabalho significam mais gente envolvida.

Resultado: a comunicação passa a ser mais importante, às vezes, do que aspectos técnicos do projeto.

Os prejuízos causados pelos Problemas de Comunicação:

Os problemas de comunicação não são tão fáceis de mensurar. A maioria das empresas pesquisadas sabe que os problemas de comunicação afetam seus negócios, mas não possuem meios para mensurar estes prejuízos.

Na mesma pesquisa foi detectado que a maioria das pessoas tem dificuldade em se manifestar por escrito. O que pode ser um problema muito mais grave, já que 15 bilhões de e-mails circulam diariamente somente no Brasil. Do total de 3,3 bilhões de endereços eletrônicos em todo o mundo, 75% são profissionais. Ou seja, é cada vez maior a troca de informações e instruções de trabalho por e-mails. Pense que mais da metade disso trafega com problemas de comunicação. Agora calcule o estrago que isso pode causar em sua empresa ou na sua carreira.

Os recentes aplicativos de troca de mensagens por voz provavelmente minimizam os problemas de comunicação das mensagens por escrito, que levam mal-entendidos e os inevitáveis erros de ortografia e gramática.

Por outro lado, há pessoas com dificuldades de expressar suas ideias verbalmente, de falar em público e outras que ficam congeladas nas reuniões ou grupos de trabalho por medo de se exporem, de assumirem responsabilidades e até mesmo de fazer sugestões e apontar erros que podem levar todo um projeto ao fracasso.

Além dos atrasos e falhas na execução com prejuízos financeiros significativos, a má comunicação entre as equipes pode gerar desgastes e atritos que influenciam diretamente no ambiente de trabalho, com reflexos na produtividade e no moral da equipe.


É possível trabalhar a boa comunicação no mundo moderno?

Leia o artigo completo e aprenda identificar e solucionar problemas de comunicação em

Como evitar problemas de comunicação no mundo moderno