Falhas na comunicação comprometem resultados das empresas

email-marketing A deficiência na comunicação levou uma empresa mineira a contabilizar um prejuízo correspondente a 10% de seu faturamento mensal, entre produtos que não atendiam ao pedido dos clientes ou que não passaram pelo controle final de qualidade. “Deste total, podemos estimar que 99% destes problemas estavam relacionados a falhas na comunicação que levaram ao retrabalho e a consequente perda de prazos”, afirma o diretor administrativo da PAD – Comunicação Visual, Saul Vitor.  “Estas falhas partiam de todos os setores da empresa, desde a presidência até a área de serviços gerais”, acrescenta o diretor. Diante deste quadro a companhia investiu em treinamento e todos estão se reciclando e aprendendo a se comunicar melhor.

De fato, pesquisa realizada pela Project Management Institute Brasil (PMI), com 300 empresas de grande porte apontou que em 76% das organizações pesquisadas o problema com a comunicação é o principal motivo pelo fracasso dos projetos, 71% consideram que o não cumprimento de prazos contribui com estas falhas. “Além do problema econômico, também detectamos desgastes nas relações profissionais e sociais, o que contribui para um ambiente ruim de trabalho”, avalia Saul Vitor, da PAD.

As empresas produzem resultados através da geração de bens e serviços e de sua distribuição no mercado, de forma que os clientes possam perceber o valor que estes bens e serviços oferecem. Para que esse processo aconteça, as empresas elaboram projetos que englobam processos, técnicas e pessoas envolvidas desde a concepção da ideia até a efetiva disponibilização dos produtos e serviços. “A comunicação entre os diversos envolvidos é fundamental para que todas as etapas ocorram de forma eficiente”, aponta o consultor corporativo e neurocientista Aguilar Pinheiro, diretor de aprendizagem do Instituto Brasileiro de Gestão Avançada (IBGA).

Linguagem escrita X linguagem oral

Aguilar Pinheiro enfatiza que a comunicação depende de como cada pessoa representa em sua mente a sua parte de conhecimentos e responsabilidades no processo. Isso significa que o resultado do que ela tem em mente pode ser - e normalmente é - bem diferente do que ela expressa em palavras ou por escrito. “Escrever é uma das grandes dificuldades das pessoas e isso gera textos confusos e sem nexo para quem recebe, na maioria das vezes.

O problema pode, ainda, envolver inseguranças e medos de as pessoas assumirem responsabilidades nesses comunicados. Isso gera atrasos, compromete orçamentos e pode colocar em xeque a empresa perante a concorrência”, destaca. “Nas empresas normalmente o trabalho é realizado em equipes e, quanto mais complexo é este trabalho, mais gente envolvida ele exige. Isso significa que a comunicação passa a ser mais importante, às vezes, do que aspectos técnicos do projeto” define Aguilar Pinheiro do IBGA.

“O problema de comunicação é antigo, mas está se tornando mais evidente. Não sabemos escrever bem, não falamos bem o que queremos, não nos relacionamos bem com todos os perfis existentes num ambiente de projeto. Paradoxalmente, estamos na era da tecnologia onde todas as informações podem chegar a todos imediatamente, esteja onde estiverem”, comenta Walther Krause, diretor do PMI-Rio.

Serviço Nos dias 26 e 27 de julho o IBGA promove, em Belo Horizonte, o curso “Comunicação Estratégica nos Negócios”. Durante o evento o consultor Aguilar Pinheiro e o jornalista Heraldo Leite abordarão temas que vão de modelos mentais, trabalho em equipe e a importância das técnicas de comunicação verbal e escrita nos resultados profissionais e nos projetos corporativos. O objetivo do treinamento é qualificar os participantes para que eles consigam melhorar suas habilidades de comunicação bilateralmente, o que significa ser capaz de emitir informações de forma assertiva e também de ser capaz de auxiliar os interlocutores na geração de comunicação mais eficiente.  

Informações podem ser obtidas pelo telefone (31) 3889-7377 ou > www.curscocoachingpnl.com.br.

No Comments Yet.

Leave a comment