IBM busca aproximação com as redes sociais

O drink, by Watson da IBM

O drink, by Watson da IBM

Um coquetel de azul intenso e sabor refrescante servido durante o almoço do IBM Business Connect 2015, em Belo Horizonte, não só agradou paladares como também mostrou um pouco do futuro interconectado que nos aguarda.

Batizado de "Blue Caribbean Hurricane", o drink foi criado pelo supercomputador Watson, da IBM. Segundo a gigante dos computadores norte-americana, o "Watson usa algoritmos para determinar a estrutura química precisa de alimentos e o por que das pessoas gostarem deles e, com esses dados, sugere novas combinações de ingredientes inusitados".

Realizado pela primeira vez em Belo Horizonte, o Business Conecct faz parte da estratégia da IBM de se aproximar do consumidor final e e participar e influir com mais assertividade das redes sociais. Conhecida como fabricante de supercomputadores e especialmente desenvolvidos para empresas, basicamente de médio porte para cima, a IBM quer se mostrar para o grande público, daí a aproximação e a interação com as redes sociais.

Além do anúncio de uma parceria com a também gigantesca Apple, a demonstração de alguns serviços já oferecidos pela IBM, o evento reuniu Leonardo Bortoletto, presidente da Sucesu-MG (Sociedade dos Usuários de Informática e Telecomunicações); Eduardo Rabioni, da Algar Telecom; Ezequiel Ribeiro Silva, da DMA Distribuidora, e Henrique Portugal, tecladista do Skank e um dos criadores da Pleimo (serviço de streaming brasileiro).

Conteúdo X Tecnologia

Eles trocaram experiências e narraram dificuldades e acertos em uma época em que o consumidor tem mais poder, rejeita ser tratado como massa - reforçando sua individualidade. Em comum, uma certeza: nos próximos anos estratégias de marketing vão exigir mais investimentos do que a área de tecnologia. Ou seja, é a era do conteúdo e não apenas da tecnologia.

O evento foi encerrado com uma palestra de Nelson Motta, jornalista, compositor e produtor musical que contou - através de sua experiência pessoal - as mudanças na indústria da música e do entretenimento. Motta definiu que hoje é mais difícil sobressair-se na música, dada a concorrência e a facilidade de gravar músicas e espalhar mundo inteiro via You Tube e assemelhados.

Quem é Watson

Watson é um projeto recente da IBM que, segundo o diretor-geral da empresa em Minas, Ivan Sá, "começa a aprender português". Ele foi criado como uma experiência em "tecnologia cognitiva". Ele vem sendo testado e aprimorado, por exemplo, em estudos contra o câncer. Basicamente ele analisa o DNA do tumor de cada paciente para identificar as mutações causadoras do problema. Assim, auxilia médicos e pesquisadores  a determinarem os cuidados e remédios mais adequados para cada caso.

Uma análise deste tipo demoraria semanas para ser feita por especialistas humanos, mas poderia ser realizada em alguns minutos com o supercomputador da IBM, que pode pesquisar rapidamente uma imensa quantidade de dados de artigos científicos, de testes clínicos e de tratamentos em potencial.

No Brasil

No Brasil, Watson chegou no ano passado. Em um projeto ousado com o Bradesco o supercomputador deverá ser o atendente do banco a partir do ano que vem. “Ele vai auxiliar o nosso atendente a tratar melhor os nossos clientes”, relata Marcelo Camara, gerente do Departamento de Pesquisa e Inovação Tecnológica do Bradesco, em entrevista à revista Exame, da Abril.

De acordo com Camara, o objetivo final da empresa é que o Watson fale diretamente com o cliente. No entanto, isso não quer dizer que os atendentes serão demitidos.

Receita
Quer a receita do coquetel Blue Caribbean Hurricane? Mande seu e-mail para falecom@webmilk.com.br que nós mandamos para você.

No Comments Yet.

Leave a comment