Mídias sociais vão decidir as eleições?

urnaUma campanha eleitoral pobre e de tiro curto. Pobre, por que os recursos - aparentemente - deverão estar mais escassos. A nova legislação proíbe a doação de empresas. Além disso, os olhos do eleitor vão estar mais atentos quanto à ostentação e à apresentação de propostas que possam ser realizadas e saiam do terreno das promessas.

Campanha de tiro curto porque serão apenas 47 dias, contra três meses das eleições anteriores. A propaganda eleitoral começa no dia 16 de agosto. Confira o calendário eleitoral no site do TSE

http://www.tse.jus.br/eleicoes/eleicoes-2016/calendario-eleitoral

A propaganda começa, oficialmente, no dia 16 de agosto

Assim, todas as apostas estão sendo feitas nas redes sociais. Mas será que os candidatos (e em contrapartida os eleitores) sabem lidar com as mídias sociais? Quem não fez um bom trabalho anterior e não tem uma boa imagem e presença nas redes e na vida da comunidade, não serão 45 dias tuítando e colocando selfies no Facebook que irão eleger alguém.

Afinal, as Mídias Sociais vão decidir as eleições?

64c6a5f7-5585-4e2e-ab91-4640b17b5199
Abaixo, pinçamos algumas orientações básicas:

  • Oriente sobre a importância do voto consciente;
  • Questione seus seguidores sobre que tipo de propostas eles teriam para apresentar;
  • Divulgue sua agenda eleitoral e locais onde poderá ser encontrado;
  • Use o seu Twitter da campanha eleitoral como uma vitrine das eleições e não somente da sua candidatura.

E mais:

Mídias sociais requerem pessoalidade:

Leveza, troca de ideias, dicas interessantes.

Quer saber como as mídias sociais podem auxiliar em uma campanha eleitoral? Estamos preparando material específico.

Faça sua pergunta e saiba mais pelo e-mail falecom@webmilk.com.br

No Comments Yet.

Leave a comment